Quando Tudo é Tenebroso – Shalwá

0
564

Texto do Vídeo

Por seis vezes, na narrativa da criação, a Torá nos relata que o Eterno viu que a obra era boa.

Ora, certamente o Eterno já sabia, antes de criar todas as coisas, que elas seriam boas. Por que a Torá se dá ao trabalho de afirmar isso? Qual será a mensagem?

A Torá dizer isso seis vezes tem uma profunda relevância. Seis, na cultura semita, era o número do homem. Representa o ápice da criação, antes do repouso.

Quando a Torá nos informa que o Eterno disse por seis vezes que a criação era boa, isso significa uma afirmação de que tudo o que foi criado é bom.

Além disso, as seis frases também têm um destino certo. Elas são ditas seis vezes porque é o homem quem precisa constantemente ser informado de que a criação é boa.

A palavra bom, no hebraico tobh, significa algo agradável e deleitoso.

Nem sempre é fácil perceber tudo que o Eterno coloca adiante de nós como algo agradável, ou que é para o bem. Porque nós não somos oniscientes, nem temos a capacidade de enxergar além do tempo presente.

Quando o Eterno afirma que viu que tudo era bom, é como se nos dissesse: Confia em Mim. Eu sei o que é melhor. Se fiz o mundo desta maneira, é porque essa é a melhor forma do mundo vir a existir.

Assim como hoje entendemos muito melhor o porque de certas coisas, do que quando éramos crianças, da mesma maneira chegará o tempo em que compreenderemos melhor o que ocorre hoje. Entender isso requer mais do que fé. Requer também maturidade.

Um dia será possível também dizermos: E vimos nós que isso era bom.

Se você tem essa dificuldade, e caso deseje, faça a seguinte oração: Eterno, Criador de todas as coisas, tenho muita dificuldade de perceber determinadas situações como sendo boas ou positivas. Mas, confio em Ti, e tenho a certeza de que Tu farás o melhor para mim, mesmo quando eu não conseguir compreender totalmente o porquê. Reveste-me de fé, para que possa seguir firme e confiante na Tua infinita benignidade.