O Exército dos Céus e da Terra

0
4129

Pergunta: Gn. 2:1 diz que o Eterno criou os céus e a terra, e todo o seu exército. O que isso significa?

Ótima pergunta! Para compreender esse tipo de coisa, três coisas são importantes: Análise do contexto, entendimento da cultura semita, e do hebraico.

1 – O Uso do Termo

A passagem diz:
Assim foram acabados os céus e a terra, com todo o seu exército.
וַיְכֻלּוּ הַשָּׁמַיִם וְהָאָרֶץ, וְכָל-צְבָאָם
wayikhulu hashamayim weha’ares, we khol-seba’am

O termo seba’am (צְבָאָם) é frequentemente utilizado para designar exércitos. Por exemplo:

“Porque a indignação de ADONAY está sobre todas as nações, e o seu furor sobre todo o exército [seba’am – צְבָאָם] delas; Ele as destruiu totalmente, entregou-as à matança.” (Yeshayahu/Isaías 34:2)

O grande problema, todavia, é que quando se pensa em ‘exército’, tende-se a pensar no sentido ocidental, como se isso literalmente se referisse a um poderio militar.

Todavia, noutros contextos, o termo não parece sugerir uma organização militar. Por exemplo:

“Estes são Aharon e Moshé, aos quais ADONAY disse: Tirai os filhos de Israel da terra do Egito, segundo os seus exércitos [sib’otam – צִבְאֹתָם].” (Shemôt/Êxodo 6:26)

Certamente que seria irreal pensar que o Eterno estava tirando exércitos do Egito, no sentido militar do termo, considerando que os filhos de Israel eram escravos sem qualquer organização militar, e ainda temiam enormemente deixar o Egito.

Aqui, o termo parece se referir tão somente a um grande contingente.

Para melhor compreender o termo, portanto, faz-se necessário observar o que significa o radical da palavra.

2 – O Hebraico

A raiz צבא (sadi-bet-alef) é também utilizada da seguinte forma nas Escrituras:

“Fez também a pia de cobre com a sua base de cobre, dos espelhos das servas [הַצֹּבְאֹת – hasoba’ot], que serviam [צָבְאוּ – sab’u] à porta da tenda da congregação.” (Shemot/Êxodo 38:8)

“Este é o ofício dos levitas: Da idade de vinte e cinco anos para cima entrarão, para fazerem o serviço [לִצְבֹא – lisbo] no ministério da tenda da congregação;” (Bamidbar/Números 8:24)

“E guerrearam [וַיִּצְבְּאוּ- wayisbe’ú] contra os midianitas, como ADONAY ordenara a Moshé; e mataram a todos os homens.” (Bamidbar/Números 31:7)

Todas as vezes em que aparece nas Escrituras, a raiz צבא significa servir. Em determinados casos, o contexto indica ser um serviço militar.

O que faz a diferença é o contexto. No contexto de guerra, significa servir militarmente. Noutros contextos, significa unicamente servir.

3 – Tipo de Serviço

Qual seria a distinção entre צבא (sabá) e עבודה (`abodá), que é a palavra mais comum para serviço?

Pelo contexto, `abodá é um termo mais genérico, utilizado para o serviço em geral. Já sabá parece indicar um serviço coletivo, de um ajuntamento.

Em outras palavras, seba’am (צְבָאָם) se referiria a um ajuntamento de pessoas para alguma finalidade de serviço.

4 – O Contexto Semita

Munidos desse entendimento, observemos novamente o contexto:

Em Bereshit (Gênesis) 1, o Eterno acabara de criar todas as coisas.

Na cultura semita, assim como noutros povos politeístas, havia uma tendência a atribuir cada elemento da criação a uma determinada divindade. Observe, por exemplo, o que diz o mito de criação sumério das tábuas de Enuma Elish:

“Quando os céus acima não existiam, e terra abaixo não tinha vindo à existência – Havia Apsu, o primeiro de sua ordem, seu gerador, e o demiurgo Tiamat, que deu à luz todos eles; Eles haviam ajuntado as águas, antes da planície de terra se ajuntar e a cama dos juncos fosse encontrada – quando nenhum dos deuses tivera sido formado – ou tivera vindo a existir, quando nenhum dos destinos tivera sido decretado, os deuses foram criados dentro deles.” (Tábua 1)

Na cultura politeístas, a criação fora feita gradativamente, com as divindades dando origem e forma à terra.

Em Bereshit (Gênesis) 2:1, lemos que o Eterno criou os céus e a terra, e todos os seus “seba’am”.

5 – Conclusão

Mediante essa análise, não é difícil agora compreender a palavra. Ela se refere à multidão de coisas que existem na terra.

Todas elas apontadas para um serviço, uma função, designada pelo Criador.

Esse é o sentido da passagem.